top of page

Tablatura: história, funcionamento e nomenclaturas.


A tablatura é uma espécie de notação musical que é utilizada em vários instrumentos de corda e alguns de tecla

Assim, ela pode ser utilizada em guitarra elétrica, violão, contra-baixo elétrico, ukulele e outros.

Contudo, é importante lembrar que a tablatura não é uma notação moderna, ela é uma notação que teve sua origem na idade média e era utilizada no alaúde, instrumento de corda típico da época. Porém , podem haver registros mais antigos de seu uso na Ásia.

Em sua característica geral é uma notação que representa as cordas dos instrumentos e as casas, estas últimas representadas por números.

História da tablatura

Os primeiros registros desta notação que existem datam de 1300 na Europa, contudo, é importante lembrar que na ásia existem registros bem mais antigos. A propósito, a tablatura foi também utilizada para instrumentos de teclas como cravo, clavicórdio principalmente nos anos de 1450 a 1750 na Alemanha.

Em sua história, a tablatura sempre foi utilizada como um apoio à partitura em relação à marcação das casas e digitação.

Neste sentido, ela serve mais como uma partitura operacional e não marca a duração do tempo da nota, a representação rítmica e nem a sua altura relativa à escala.

Basicamente, é dado ao conceito de tablatura a função de notação prescritiva. Por outro lado, para a notação convencional é dada a função de descritiva.

Funcionamento da tablatura para o violão e guitarra

A tablatura para violão e guitarra funciona representando as seis cordas do grave pro agudo. Ou seja, a primeira linha representa a sexta corda grave e a última linha a primeira corda aguda.

Exemplo:

  • Primeira corda MI-------------------------------------------------------------------

  • Segunda corda SI -------------------------------------------------------------------

  • Terceira corda SOL------------------------------------------------------------------

  • Quarta corda RÉ----------------------------------------------------------------------

  • Quinta corda LÁ ----------------------------------------------------------------------

  • Sexta corda MI-------------------------------------------------------------------------

As casas são representadas por números. Assim, se a notação precisa indicar a quinta casa na primeira corda utiliza o número 5 na última linha. A casa é sempre representada por números e as cordas pelas linhas.

Exemplo da abertura de Day Tripper, música dos Beatles


-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------2---------0-----------------4----------------0-----------------------------------------------------------2-------------------------2---------------2-------------------------------------------0-------3-----4-----------------------------------------------------------------------------------

Nomenclaturas mais utilizadas

Além dos números de casas e cordas, na representação da tablatura existem nomenclaturas correspondentes às técnicas de violão e guitarra.

Ou seja, eu posso executar uma nota por meio de ligados e deslizamento de uma nota a outra.

Além disso, eu posso dobrar a afinação levantando a corda como é o caso dos Bends (dobrar). Todas estas maneiras de interpretar as notas fazem parte da técnica do violão e da guitarra utilizada no blues, jazz, country e folk.

Exemplos e relação de técnicas que são codificadas na tablatura:

BU – significa bend up ou dobrar para cima. Quando aparece esta indicação o intérprete precisa levantar a corda para dar outra afinação. Neste sentido existe bend up de ½ tom, 1 tom e até de 1 tom e meio onde o intérprete precisa levantar bastante a corda

BD – Significa bend down ou dobrar para baixo. Quando o intérprete já fez o bend up, a nota precisa voltar a afinação original. Neste caso, a corda que já está levantada precisa voltar ao seu estado original sem perder a sonoridade.

SL – Slide ou deslizar. Esta técnica é referente ao deslizamento de uma nota a outra. Ou seja, em um único ataque o intérprete faz a nota deslizar para outra casa, mudando a sua afinação.

H – Hamer ou martelar. Esta técnica é correspondente a técnica de ligado. Ou seja, em um único ataque o intérprete martela a próxima casa com a mão esquerda mudando a afinação da nota,

PO – pull of ou puxada. Pode corresponder ao complemento da martelada. Ou seja. O intérprete faz a nota cair de afinação com um único ataque, puxando o dedo da mão esquerda para baixo. fazendo a nota que está pressionada em uma casa, escapar para a outra casa,


529 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


bottom of page